Livro em sete dias

Published on junho 23rd, 2018 | by Marcela

1

‘O Rouxinol’, de Kristin Hannah

“O Rouxinol” (Editora Arqueiro), de Kristin Hannah, me garantiu uma das melhores leituras do ano. Sei que sou volúvel (o último livro lido costuma virar meu favorito assim que acabo), mas essa história mexeu muito comigo (a ponto de me fazer chorar muito, no ônibus, mais de uma vez). É muito interessante ler sobre a guerra da perspectiva feminina e muito doloroso saber que vários trechos tocantes e emocionantes são baseados em tantas histórias reais.

A sinopse é a seguinte: 
” França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país. Seguindo a trajetória dessas duas grandes mulheres e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas diárias longe do fronte. Separadas pelas circunstâncias, divergentes em seus ideais e distanciadas por suas experiências, as duas irmãs têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por seus atos de heroísmo”. 
Minha opinião:

Julgamos o livro pelo título e pela capa: Eu adorei a capa, achei super de bom gosto e que o título combina perfeitamente com narrativa.

Protagonistas: Vianne e Isabelle são irmãs muito diferentes e parecidas. Vianne tenta disfarçar sua coragem, até por não perceber que é tão valente, enquanto a caçula quer esconder, com seu jeito rebelde, sua imensa sensibilidade e vontade de ser amada. As duas são fortes, incríveis, sensíveis e representam muito bem as difíceis decisões das mulheres em tempos de guerra.

Coadjuvantes: São tantos personagens bem construídos e cativantes que eu nem sei como começar. Amei Sophie, Rachel, Sarah, Micheline, Anouk e todos os laços entre essas personagens fortes.

Trama: minhas palavras não serão suficientes para expressar como esse livro é emocionante, bem escrito e envolvente. O romance mostra os horrores da Segunda Guerra Mundial, contando a história de duas irmãs e como as batalhas modificaram a vida delas e de outras mulheres. A história me levou a pensar sobre a força dos ideais, do caráter, do perdão, do amor e, claro, sobre a importância dos laços familiares e de amizade. Incrível ver o amadurecimento dos personagens no decorrer da história e tantas reviravoltas surpreendentes.

Ponto forte: mostrar a guerra pela perspectiva das mulheres:”Para nós foi uma guerra nas sombras. Ninguém organizou desfiles para nós quando a guerra acabou, não nos deram medalhas, nem nos mencionaram nos livros de História. Fizemos o que precisávamos fazer durante a guerra, e quando tudo acabou nós recolhemos os cacos para começar a vida de novo”.

Um livro para ler: preparado para chorar

Tags: , ,


About the Author



One Response to ‘O Rouxinol’, de Kristin Hannah

  1. Pingback: A caminho do hexa: fizemos a tag da Copa do Mundo – Cuida Bem do Meu Livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑

Gostou do nosso conteúdo? Nos acompanhe nas redes sociais!

  • Facebook
  • Instagram
  • SOCIALICON