Livro em sete dias

Published on julho 26th, 2018 | by Marcela

1

‘Eleanor & Park’, de Rainbow Rowell

Nesta quinta-feira, nosso #TBT é para uma dos livros encantadores de Rainbow Rowell, que chegou de mansinho e se tornou uma das nossas autoras favoritas ao longo deste ano. 

Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Julgamos o livro pelo título e pela capa

Ana: A primeira vista, gosto da ilustração e, principalmente, do que a capa e o título não-dizem. Depois de ler o livro, acho que as sensações que ambos transmitem (ou não) são super conectados à história.

Marcela: Ganhei esse livro como presente da Ana (e incentivo para começar esse blog) e já percebi que era um livro juvenil, mas diferente do (quase) padrão água com açúcar. A frase de John Green, autor de “A culpa é das estrelas”, me deixou curiosa: “”Eleanor & Park me lembrou não apenas de como é ser jovem e apaixonado por uma garota, mas também como é ser jovem e apaixonado por um livro”.

Observação sobre o autora:

Ana: Falamos recentemente da Rainbow Rowell aqui e, resumidamente, reforço que ela é ‘incrível.

Marcela: Este foi o primeiro livro que li da autora, então ainda não tinha uma opinião formada. Já terminei curiosa para ler ‘Anexos” e “Fangirl” (spoiler: li os dois e amei!).

Protagonista

Ana: Eu, sinceramente, não achei nenhum dos dois protagonistas carismáticos: nem Park, que embora tenha momentos fofos, me irritava com a vergonha que sentia de Eleanor; nem Eleanor, cuja vida não permitia ser mais doce ou extrovertida. Mas é como se isso mesmo ajudasse a construir na minha mente as figuras de dois desajustados que se conectaram e tiveram a minha torcida para serem felizes, juntos. 

Marcela: Eleanor é triste e inconstante, mas cativante. Achei a história bem construída a partir dela, já que ela é uma menina possível e poderia ser real, com todos seus defeitos e qualidades. Já o Park é uma graça, me conquistou demais.

Coadjuvantes

Ana: Os coadjuvantes são super ativos neste livro e ditam, muitas vezes, os rumos da história. É incrível decifrar os protagonistas através deles: triste ver como a mãe de Eleanor vive, interessante entender como a reputação de um outro alguém consegue proteger Park, de certa forma, das crueldades de um grupo da escola. Leia com atenção.

Marcela: As duas famílias deixam bem claro como a vida dos dois adolescentes é diferente.

Trama

Ana: Circunstâncias clichês – como dividir um assento no ônibus escolar com o crush – são revertidos neste livro em panos de fundo para uma história bem diferente. Principalmente quando os protagonistas são tão jovens, é fácil esperar um romance ingênuo e alegre (e isso não é necessariamente ruim). Mas Eleanor & Park funciona como aquelas bebidas doces no primeiro contato – ninguém nega que há diversas cenas para suspirar -, mas que deixam depois um amargor na boca, invariavelmente. Não só por causa dos preconceitos destilados por terceiros, mas principalmente porque, embora os capítulos sejam intercalados entre Park e Eleanor, é uma terceira pessoa que dá conta de narrá-los, e expõe as suas fraquezas – coisas que talvez nossos protagonistas não revelariam nem aos espelhos. Afinal, espelhos não são bons amigos deles. A trama tão afastada do cor-de-rosa ainda nos deixa sob tensão grande parte do tempo, desembocando em um desfecho surpreendente. Eu chorei.

Marcela: O romance, que me envolveu desde o início, aborda bullying, diferenças e abusos de maneira clara, enquanto consegue apresentar a doçura de um primeiro amor. Ponto para a autora que consegue equilibrar a narrativa com momentos engraçados, emocionantes e pesados. Andei pesquisando e vi que muita gente odiou o final, porém, eu gostei.

Ponto forte

Ana: Os sentimentos conflitantes que são passados ao leitor, que nunca consegue ser integralmente feliz, nem integralmente triste.

Marcela: Achei uma graça às referências geek e musicais em todo o romance.

Um livro para

Ana: Chorar. É sério.

Marcela: Lembrar da adolescência, com toda sua intensidade.

Tags: , ,


About the Author



One Response to ‘Eleanor & Park’, de Rainbow Rowell

  1. Pingback: ‘Universos afins’, de Rainbow Rowell – Cuida Bem do Meu Livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑

Gostou do nosso conteúdo? Nos acompanhe nas redes sociais!

  • Facebook
  • Instagram
  • SOCIALICON